quinta-feira, abril 07, 2005

Os Tubarões, Pop Académico e Os Apolos

Uma crónica de D. Tavares

A internacionalização da música cabo-verdiana, como se costuma pensar, não foi obra exclusiva da introdução de instrumentos eléctricos, ocorrida no limiar dos anos sessenta. Esta contribuiu sim, para a sua expansão, pois as canções cabo-verdianas há muito que estavam, ainda que de forma circunstancial, hospedadas em palcos salões de renome. Não interessa aqui e agora citar exemplos.

A grande contribuição advinda do corolário da “electronificação” da música cabo-verdiana, e que salta à vista, é o facto de ter “forçado” o surgimento de vários grupos musicais, sobretudo em Cabo Verde, porque lá fora, na diáspora, continuou por muito tempo - até inícios de setenta -, sem qualquer concorrente o Voz de Cabo Verde. Tão sozinho ficara, que ainda após a sua auto-extinção, em Dezembro de 1970, a solução encontrada para preencher o vazio, foi de novo arranjar, em 1973, uma outra versão do Voz de Cabo Verde.

O advento da era dos instrumentos eléctricos fez os dois maiores centros urbanos da Cabo Verde - Praia e Mindelo, conheceram por esta altura uma grande movimentação cultural. Já não na acepção que conhecerem outrora, com a publicação de revistas literárias, mas agora no campo musical, o que irá dar lugar ao surgimento de vários agrupamentos musicais...........Sabi Más

1 Comments:

Anonymous Tony Moeda fla ma...

Congratulo-me pelo artigo, lembrando o Pop Académico um grupo que teve uma vida curta mas que também deu o seu contributo, quanto não mais não seja catalizando o aparecimento de outros. Entretanto gostaria de dar algumas achegas ao artigo. Constituição do grupo,Calicas, Pepei Bettencourt, Janito, Tony Moeda, Pedrinho Naná e não Damas, Nonó (posteriormente saxofonista do Bulimundo)e António Alexandrino Correia (Rocha)com uma participação temporária. O projecto do Pop Académico é anterior à vinda da Voz de Cabo Verde a CV, não sendo assim uma consequência dessa visita, teve outras motivações. A grande influência da VCV no PA foi no reportório, aliás uma das composições da VCV, foi adoptada como nosso indicativo. O reportório do PA, como dos outros grupos da altura era bastante diversificado, não havendo em qualquer deles preocupações de promoção da ''genuína cultura musical''. Essa preocupação aparece posteriormente nos dois grupos que continuaram a sua jornada (Tubarões e Apolos), já num contexto e com motivações diferentes. Deve ser tem conta que os novos grupos, PA, Tubarões e posteriormente os Apolos, apareceram como alternativa aos grupos existentes (Manuel Clarinete, Cesário, etc.), estes sim, cultivando um reportório prácticamente a 100% de musica de CV. O reportório do PA, ia desde a musica de Cabo Verde à soul-music (Otis Redding, Percy Sledge, Bar-Keys,etc.) passando pelas cumbias, musica Brasileira e os Hits da musica Pop da época. Considerar o PA conjunto por excelência do Plateau penso ser algo exagero, pois tivemos actuações em S. Catarina, no Tarrafal e S. Vicente. Embora não estando mandatado pelos meus ex-colegas e amigos de peito do Pop Académico, penso que estarei a interpertar a sua vontade, agradecendo ao Lantuna pela publicação deste artigo.

3:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Volta pa Lantuna

Desde 27/11/2004