quinta-feira, março 09, 2006

Sobre Identidades em Trânsito

Paladron di fotu: UCM
Em 2004, a pesquisadora brasileira Daniele Ellery esteve em Cabo Verde para recolher entrevistas e informações para a sua tese de mestrado, Identidades em Trânsito, sobre estudantes cabo-verdianos e guineenses participantes do Programa Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), no Brasil. Ellery esteve aqui acompanhada do cineasta Márcio Câmara, autor do documentário Escadinha da Rua 162, exibido no Festival Imargens 2005, na Praia.

"Identidades em Trânsito é resultado da pesquisa que venho desenvolvendo desde 2002 com A primeira pesquisa foi na graduação em Ciências Sociais. A perspectiva teórica perspectiva era: identidade e nação ressignificadas em contexto de deslocamento. Hoje, no mestrado, o trabalho tem o objetivo de verticalizar a pesquisa e analisar também como o PEC-G pode aproximar esses países ao Brasil, seja em relação à cooperação internacional do ponto de vista comercial e também cultural, observando o impacto dessa formação para os países de origem dos estudantes e para o Brasil", explica Ellery.

Em dezembro de 2004, a pesquisadora e o cineasta estiveram na Guiné-Bissau e em Cabo
Verde, durante um mês, para entrevistar os quadros profissionais que se formaram no Brasil e que estão inseridos no mercado de trabalho naqueles dois países. A partir desta colecta de dados no terreno, Daniele Ellery escreveu a sua dissertação de mestrado e Márcio Câmara está a produzir um documentário em filme sobre o mesmo tema, Identidades em Trânsito.

"O filme trata das experiências por que passaram essas pessoas no Brasil, as mudanças ocorridas, a ressignificação dessas identidades em processo de deslocamento e em contato com outras visões de mundo. Aborda a saída, a chegada, a adaptação e o retorno dos quadros aos seus países de origem, a re-inserção na família, sociedade, mercado de trabalho e relações
internacionais com o Brasil", afirma Ellery. O filme deve ser lançado ainda este ano, no Brasil, Guiné-Bissau e Cabo Verde.

2 Comments:

Anonymous haydee marinho fla ma...

Oi, achei super interessante a idéia dos trabalhos q. esses pesquisadores estão fazendo e um ponto principal q. eu penso também é em estreitar mais o intercâmcio, incentivando a experiência entre as comunidades brasileira e caboverdeana. Sou Haydee Marcia e, também estive em Cabo Verde, em 2004. Na ocasião eu cumpria três "mandados" e diria, três mandados "sabin"!: fui conhecer o arquipélago, mais especialmente Stº Antão, a família do meu companheiro com quem tinha um compromisso na época e também fazer o meu trablho de campo em pesquisa da antropologia visual, que as pessoas chamavam de "trobói d'escola", pois estava fazendo o trabalho da graduação em Ciencias Sociais, sem investimento de bolsa científica...sou formada pela UFPa...Então, tenho sabido de pessoas (brasileiros) q. passaram por lá e acabaram por fazer algum trabalho científico. E, tenho pensado muito em entrar em contacto com essas pessoas para organizarmos um material p/ publicação, conseguirmos apoio e financiamento para compor um livro e uma mídia a respeito desses trabalhos. E uma das idéias q. tenho é de produzir um filme etnográfico dos processos criativos dos artistas caboverdeanos...Gostei muito de ler o mínimo q. li sobre o trabalho "Identidades em Trânsitos". Assim, gostaria de ser possível obter o endereço eletrônico dessas pessoas. Pois as pesquisas precisam ser mais democratizadas e principalmente serem devolvidas a comunidade, que de uma maneira geral participa dela. Desde já agradeço com muita morabeza a atenção. Haydee Marcia.

2:38 da manhã  
Blogger Matilde fla ma...

Oi, Haydee, pq não me escreves para o llantuna@gmail.com? Posso te dar os contactos da Daniela, que faz a pesquisa em questão. Abraço, Matilde

7:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Volta pa Lantuna

Desde 27/11/2004