domingo, novembro 13, 2005

Pirata na diskontra. Otoridadi? Zzzzzzz

O que é pirataria? A actividade de copiar, reproduzir ou utilizar indevidamente, isto é, sem a expressa autorização dos respectivos titulares, software ou qualquer outra obra intelectual legalmente protegida. Leu bem?

Pois, a pirataria de discos, na cidade da Praia, é praticada na maior discontra. Quem faz? Qualquer pessoa, com um computador munido de gravador de discos e consciência leve.

O problema veio à baila, ontem, no programa Secção Musical, que Stivi apresenta na Rádio Comercial. O tema era o disco Finkadu na Raiz, de Ntoni Denti d’Oro e Násia Gomi. Eduino dos Ferro gaita, arranjador do álbum, lançou um apelo contra a pirataria. “Não copiem o disco dês dos gentis grandi. Se quiserem podem até copiar os meus, mas não este”. Segundo Eduino, já é tarde demais para se fazer alguma coisa: “as autoridades não se mexem”.

O próprio Ntoni Denti d’Oro manda um aviso à navegação: “Mudjer ka ta pistadu, nton si nhores kré nha disku ku Násia, nhores tem ki kunpra, nu ka ta pista! Nen sé pa meiu tiston, nhores kunprá”. Além da questão legal em si, neste caso há um agravante: as receitas da venda do disco Finkadu na Raiz reverterão a favor de Nha Násia e Nho Ntoni.

A verdade é que no mercado Sucupira, na encosta de Ponta Belém, na Avenida Cidade de Lisboa, no Platô e nas barbas da polícia, vendem-se CDs piratas como se fosse o mais legal dos negócios. Quem compra por 500 escudos, não sabe que vai estragar seu aparelho e que está a matar o mercado de produção e distribuição de música no país.

Há muito tempo que produtores, artistas e distribuidores estão a lançar apelos para ver se as autoridades acordam. Mas parece que ainda…zzzzzzzzzzzzz

7 Comments:

Anonymous Anónimo fla ma...

O direito a obra intelectual é plenamente e inicialmente infrigido pelo estado de Cabo Verde por nunca ter debruçado seriamente sobre este problema crescente na nossa sociedade e não só. Por exemplo as radios e a televisão Cabo-verdiana nunca pagaram os direitos de radiodifusão aos interpretes, autores, compositores e productores. Algo fatal no desenvolvimento da nossa cultura e industria discografica. Sendo a musica considerado um producto primordial na promoção do nosso arquipelago acho que todos os governos até hoje estão em divida para com os proprietarios. Se a musica ou outro producto intelectual fosse cimento de construção, arroz ou milho em armazens, ou mesmo areia, ja todo um pelotão de policia, justiça e politicos se concentravam para atacar e defender os direitos dos proprietarios. Estou consciente de que não é materia facil de resolução mas por intermedio de medidas na lei e com punição severa aos infratores podiamos ja estar mais perto de uma solução deste problema agravante. Uma das soluções seria de copiar as medidas da Holanda por exemplo onde toda a aparelhagem ou computador de cópia é sumetido a um imposto dos direitos de autores.
Assim também todo CD virgem é tambem submetido a este sistema. Toda a discoteca, café, restaurante ou qualquer outro lugar publico que serve da musica num CD ou mesmo atraves de um programa da radio ou televisao dentro do establecimento que tem por fim o intertimento do publico deve pagar uma soma anual na associação dos direitos de autor. Ainda por cima todo o CD vrigem é submetido automaticamente a um imposto de direitos de autor. Seria naturalmente necessario a criação de inspectores especializados nesta area para controlar a lei. Desde a alfandega as radios e boats. O montante requerido atravez destes impostos poderia ser revertido aos ditos proprietarios. Talvez uma ideia para as autoridades neste assunto?

Guy Ramos
Caboverdiano na Holanda e inscrito como autor na Sociedade de autores e compositores BUMA/STEMRA na Holanda.

3:15 da tarde  
Blogger ismenelik fla ma...

keli e ka e un prublema so na kabu berdi. merka ten stadu ta kexa dja dura sobri pirataria na asia di filmis di hollywood. es dias WSIS sta reunidu na tunis ta diskuti es asuntu. ningen ka ten suluson pamo ningen ka ten un intendimentu kompletu di asuntu. ta fladu ma informason kre ser livri... ma el e karu tambe.

7:39 da tarde  
Anonymous Guy Ramos fla ma...

Ta parsem mó na China prublema di rekonhesimentu di um direitu intelectual ka e kontenplanu na ses lei. Es ta kupia tudu ki ta dá pa kupia. Di muzika a automoveis. Di ropa a perfumes. Di arkitetura a brinkedus. Tudu e kupiadu na china. E ses manera di krexse ses ikonumia. Pamodi kriason ta dura tempu y es ka kre perde tempu pamodi tempu e dinheru ka si.

Ma um prublema grandi na tudu es polémica e ki produtores atxa um galinha de ovos dourados na produson di muzika. Produtu muzikal sta muitu karu, studius di gravason, fabrikason etc ka e taun karu si pa um produtu ben kusta serka di 300% ou mais persentus mas ki se kustu di produson.

Lukrus fetu pa produtores y destribuidores na setor diskugrafiku e grandi di mas. Si presu di CD dixi ku 50% di se presu di venda gosi li es prublema ta fika meiu rezolvidu tb. Pamodi tudu alguem kre um produtu original na lugar di um kópia kualker. Y nos tudu ta ganha na mesma. Artista ta ganha, autores y kompozitores ta ganha, studios ta ganha, fabrikas ta ganha, produtores ta ganha, distribuidores ta ganha, Publiku ta ganha y KULTURA ta sai ta ganha muito mais du ki gossi li.

Talvez para alem di Guverno sima djan tinha fladu na nha komentariu anterior tb produtores tinha ki pensa profundamente nes asuntu pa kria um novu tabela di presu. Sinaun "A pirataria continua e nos todos vamos perder". Pamodi kada dia mais menus produtores ta atreve toma riziku pa lansa novos artistas. Riziku e kada vez mais kalkuladu ku perdas ki ta tem na pirataria.
Y pur es mutivu kultura ta estagna, ka ten saidas ninguem ta podi divulga ses novas inspirasons y inuvasoins na arte di faze muzika. Isu e um impase kontra dezenvolvimentu di nos kultura y artistas. Nu nesesita di dinamika di pensamentus nes prusesu pa rezolve es prublema kuant antes pusivel, sinon e prinsipiu du fim
No refleti...

2:11 da tarde  
Blogger Matilde fla ma...

N ta konkorda ku bó Guy, ma mi é pesimista en relason a es atitudi menus ganansiozu di produtoris: és é primeru ta manda boka kontra pirataria, ma és ta ponta dedu pa polisia y estado pa kobra un soluson, ma es ta kontinua ta insentiva pirataria. Si presu di CD era mas realista y menus karu, realmenti gentis ta kunpraba original, ku mas kualidadi di son, más informason y ka ta dana ses radiu.

Ma nau: bu sabi kentu bés ki Zé di Sucupira ta presiona-N pa fazi reportagi sobri pirataria? Dja-N perdi konta. Ma ka ta adianta. Bola gosi sta di ladu di produtoris y distribuidoris.

Undi SOCA? Undi forsa di musikus des tera? Es ta atxa ma é senpri jornalista ki ten ki fazi preson, kandu nu sabi dretu ma es kuza ten ki ten otu tipu di preson pa da certu!

Ma tanbé nu ten ki kulpa stadu di Kabu Verdi pamodi é ka sta interesadu na atualiza sé lei di direitu autoral...

Ya, tudu gentis ki dja okupa Palásiu di Varzea ta papia: "A cultura é a nossa riqueza". Sabi di fla, konplikadu di valoriza! Nos rikeza é nos paleiu ki nu ta dá FMI y BM pa da-nu dinheru...

9:59 da manhã  
Anonymous Guy Ramos fla ma...

M sta inteirament di akordu ku bo Matilde. Mi sempr n ta flá: Naun sô di paun vive u omén ma di sê kultura tanbe.

Djan stevi ta pensa mó ka ta izisti produtores kriolus para alem di Lusafrika ou seja Djô da Silva.
Todu u restu e finansiador di produson ou seja pseudo-produtores. Es ka ta infrenta rialidadi y responsablidadi di ses produtus y referidus artistas kes ta ingana pa produzi. Poku es tem fetu pa promove ses produtus, y pa defende ses direitus y direitus di artistas kes ta produzi. Tem sidu mas nakela di ter um maior lukru posivel sen investi u nesesariu.
Y txeu produtos ten sidu produtus sforsadu sen ke u pretensiozu artista tenha talentu y kunhesimentu pa perpetua se arte y se voz na um disku kompactu. Ten sidu uma vergonha.

Alguns des produtores y distribuidores ate ta vende produtus ilegais. No ten um kazu ben konxedu na Portugal. Maior produtor kriolu na Portugal e pirata tambem. M ten provas sufisients pa akuzal. Y au ladu del otus mas na Holanda, Fransa y Merka. Proprius produtores ka ta respeita lei y txeu des ka ten nenhum skrupulu en roba outrus produtores, artistas y distribuidores. Rezumindu: Industria di muzika de Kabu Verde e um industria mafiozu. El ta parti de amiguismu y neputismu ma tanbe de pratikas ilegais ate a nivel de impostus. Ainda pur sima tudu distribuidor y produtor ta deve kumpanher. Ten serius problemas pesuais a nivel finanseiru entre produtores kriolus spalhadu na mundu. Ka ten seriadad na negósiu. Es industria ta duente y na agunia.

Na inisiu de anus 90 tava ser lansadu serka di 70 produsoins li na Holanda. Oje en dia el ka ta ultrapasa 2 dezenas di produtus ki ka ten grands saidas nen kualidade.
Ma isu sobretudu pela razaun de pirataria y má gestaun de produtores y distrubuidores. Ka e pa nada ki proximu CD de Cesaria tita ser gravadu na Mindelo des ves. E um manera pa poupa na kustus de produsaun. Ka e pa nada ke muzikus sima Kino y agrupamento Splash ou ainda Dabs Lopes ten studio digital di produsaun na kaza. E mas baratu y um manera di produzi muzika pop di Kabu Verde de um manera menus profisiunal. Sinaun konta ka ta dá.

Si ka tiver um intervensaun konjunta de guvernu, produtores, artistas y mentalidadi di sosiedad, brevement no ta ser invadidu pa mas estrangeirismus na kultura muzikal y nos propria muzika pode kai na skesimentu.
Y lá... konta dja ka sta ben dá mas!

12:51 da tarde  
Anonymous Anónimo fla ma...

Ami també mi é contra pirataria, mas TCV ca tem nada fla.Es es ta xinta es ta passa filme pirateadu...

2:07 da tarde  
Blogger Matilde fla ma...

TCV nada ka fla. Mi n ta papia pa mi, nau pa TCV ki é di Stadu, ó seja di tudu nos, ta mantedu ku nos dinheru di inpostu. Purtantu, si TCV ta fazi pirataria, kenha ki é telespetador ki ten ki kexa y denunsia...

ma é kurtidu: Si TCV pasa filmi ta fladu ma é pirata, ma si é ka pasa, gentis ta graba...

TCV ka ten nada fla, ma radius, diskotekas, ristorantis, bar, DJs ki ta fazi kopia, ami ku bó ki ta kunpra falsifikadu...kenha ki nunka fazi pa tra primeru pedra...

6:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Volta pa Lantuna

Desde 27/11/2004