quinta-feira, outubro 12, 2006

Silêncios (IV): Cinema no Sal

O Cine Cize, em Santa Maria, na ilha do Sal, tem os dias contados. Segundo a última edição do jornal A Semana, a edilidade salense vai vender as acções que detem na sociedade que explora o Cine Cize. Não tarda nada, vamos ter algum empreendimento turístico por ali....

Além de Santiago e São Vicente, o cinema no Sal está a morrer. Enquanto isso, pipocam hoteis. Para os nosso decisores políticos, desenvolvimento é concreto e corta-fitas. E a pessoa humana? O recado que vem dos poderes públicos é claro: o cabo-verdiano precisa de Panis Et Circenses e Txau! Vamos continuar a engolir?

"O cinema é um fator de aprimoramento humano. "Um país sem cinema é como um povo sem eletricidade. É uma volta à barbárie". Rogério Sganzerla, cineasta brasileiro (1946-2004).

2 Comments:

Anonymous Anónimo fla ma...

Concordo contigo Matilde, decididamente alguns querem nos "obrigar" a voltar à idade da pedra.Até parece que é proibido falar em desenvolvimento versus equilibrio ambiental e humano. Sim porque tudo isso anda totalmente inter-dependentes.

5:06 da tarde  
Anonymous Jota fla ma...

Olá Matilde,
É o estado da nação.
Continuamos a ter a convicção firme que desenvolvimento é sinónimo de betão. Uma grande confusão entre "crescimento económico" e "desenvolvimento" (que implica crescimento humano). Há coisas que continuam a ser consideradas secundárias. Muito pouco se fala sobre o assunto, mas o caso é grave: não temos Ministro da Cultura e ninguém reclama, não temos política cultural, não temos cinema, não temos espaços culturais, ninguém sabe o que é a lei do mecenato, a nossa Sociedade de Autores não funciona... Só silêncio, só silêncio!
Um dia destes acordamos e percebemos que a nossas únicas riquezas (a nossa cultura, os nossos recursos humanos) já eram.
Esperemos que não seja tarde, esperemos que não seja tarde demais!

9:08 da manhã  

Enviar um comentário

<< Volta pa Lantuna

Desde 27/11/2004